No dia 22 de Setembro 2018 Cidade de Penafiel realiza-se o 21º Encontro da Companhia de Artilharia 6554

CONVIVIO DA CART 6554

COMUNICADO

Caro companheiro da Companhia de Artilharia 6554, mais um ano passou e mais uma vez nos vamos encontrar para comemorar novo aniversário do nosso regresso de Angola, após o cumprimento do nosso serviço Militar, vamos comemorar o 45º Aniversário, o tempo não pára, é um relógio que passa muito rápido, em especial nas nossas idades, mas, o mais importante é que haja saúde.

O nosso XXI encontro e convívio de confraternização, será no dia 22 de Setembro, (Sábado), em Penafiel, com o programa abaixo indicado:

11H00 - Ponto de Encontro; Largo da Feira, junto ao Quartel da GNR de Penafiel e antigo RAL5, com estacionamento reservado.

11H30 - Visita guiada às instalações do Quartel que nos acolheu, onde fizemos a especialidade, para a Guerra do Ultramar.

12H30 - Regresso ao parque de estacionamento e embarque para o almoço que será no Restaurante O Milho Rei, Av. Central de Oldrões, 4560 - 261 Penafiel, estrada Penafiel-Entre-Os-Rios, uma distância entre 6,2 Km.

Cada companheiro é muito importante, a sua ausência não é substituída por nenhum outro, por isso os que por quaisquer motivos nunca puderam estar presentes noutros encontros (ou o fizeram poucas vezes) têm agora uma grande oportunidade de nos brindar com a sua presença. Assim pensando no esforço de muitos, que fazem sacrifícios para estarem presentes, vamos todos estar no dia 22 de Setembro em Penafiel, e comemorar mais um aniversário.

Aguardo a vossa confirmação e dos familiares que vos acompanham, para mais uma grande jornada de confraternização, e recordação dos bons tempos passados, Leste de Angola Mussúco, Catchinga, Gabela, Novo Redondo, Nova Lisboa e Grafanil. Se souberam que outros companheiros não receberam as cartas ou não lhes foi comunicado por telefone ou correio electrónico, a organização agradece informação rápida para que possamos entrar em contacto com os mesmos.

O Administrador

NOTA AOS VISITANTES

Caro visitante, é uma enorme satisfação recebe-lo! Com este espaço vamos compartilhar com vocês um pouco da nossa história, informar sobre a companhia de Artilharia 6554, que nos anos 1973 a 1975, esteve na guerra de Angola.

Quero manter os meus visitantes informados da realidade sub humanas que as nossas tropas combatiam em terras de África.

Vou manter meu site actualizado, com novos artigos para que o visitem com frequência.

HISTÓRIA DO PROJECTO

Este Blog "Memórias de Angola"

Apresenta-se como um espaço para si, focado no seu bem-estar e no seu equilibro físico, mental e energético.

Apresentar-lhe dicas sobre nós memórias da guerra e eventos que se vão criando, tendo como objectivo tornar este espaço numa passagem diária obrigatória e uma forma de melhorar a sua qualidade de vida, bem como todas as pessoas que o rodeiam.

ANGOLA MOSSUCO

Aquartelamento da Companhia de Artilharia 6554, na imagem do lado esquerdo o edifício que funcionava como comando e secretaria, na frente uma estrutura em cimento onde tinha colocado o brasão da Unidade e o suporte para a bandeira Portuguesa. Avistam-se dois pequenos edifícios que serviam de depósito de géneros alimentícios, avista-se ainda a imagem de Nossa Senhora de Fátima com um suporte em cimento e revestido por uma floreira natural e uma pequena Igreja, administrada por um grupo de Missionários, que ensinavam a religião cristãs aos povos africanos.

A Localidade do Mossuco, na comuna do Louremo, município do Cuanza, província da Lunda Norte, constitui um património cultural do leste de Angola.

Localizado a 20 quilómetros da comuna do Louremo e 85 da sede Municipal do Cuanza, tem cinco mil habitantes numa extensão de 4.103,6 quilómetros.

Mussuco conhecido no passado como missão católica do Mussuco, área de responsabilidade do Vaticano, onde desenvolviam trabalhos de cristianismo baseados no amor ao próximo, foi alvo da guerra que assolou o país, tendo resistido as estruturas da igreja e da imagem da "Virgem Maria".

De acordo o bispo dom Manuel Imbamba, a missão do Mussuco foi o ponto de partida para a evangelização da região leste (Lunda Norte e Sul,.

Foi uma missão que prosperou no seu tempo, formou quadros e muitos deles estão no activo, uniu muitas famílias cristãs", frisou.

Dom Manuel Imbamba referiu que atendendo á importância religiosa, histórica e cultural, a igreja católica solicitou ao Ministério da Cultura, a classificação do Mussuco como património histórico.

Quanto aos projectos da igreja católica para o Mussuco, o bispo Manuel Imbamba declarou que a localidade da antiga missão do Mussoco será transformada em espaço de peregrinação e formação espiritual.

Albino Bessa

website counter widget

          CONTACTO

      Albino Bessa 964025304

       albinobessa@msn.com